Downloadhttp://bigtheme.net/joomla Joomla Templates

Soberba precede a ruína

A soberba

Texto: Daniel 4.1-37

Contar a história descrita nos v. 4-26

 
INTRODUÇÃO
Existe um pecado que já derrubou grandes imperadores, faraós, Presidente, empresários, pai e mãe de família, pastores e etc. este é a soberba.

Estamos estudando nesses dias sobre o que é o espirito de leviatã, e como ele age em forma de zombaria, soberba e competição.

Soberba é o sentimento caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações da arrogância. As manifestações de soberba podem ser individuais ou grupais. Em termos grupais, podemos exemplificar todos os tipos de racismo, corporativismo e outras concepções semelhantes, em que um grupo se firma que é superior.

Exemplo recente encontra-se na doutrina de superioridade da raça Ariana, que serviu de base ideológica para arrigimentar uma nação e desencadear uma Guerra Mundial. Além deste, podem ser citados o regime de Apartheid que vigorou na África do Sul, a atitude dos colonizadores europeus nos séculos XIX e XX,

 

DESENVOLVIMENTO
1. A soberba pode ser freada e suas consequências evitadas quando há verdadeiro arrependimento -
v 27 “Portanto, ó rei, aceita o meu conselho, e põe fim aos teus pecados, praticando a justiça, e às tuas iniqüidades, usando de misericórdia com os pobres, pois, talvez se prolongue a tua tranqüilidade.”

1.1 Deus nos dá tempo para arrependimento – v. 29 “Ao fim de doze meses, quando passeava no palácio real de babilônia”
1.2 Os ninivitas se arrependeram e Deus mudou a sentença de juízo!
1.3 Deus pode mudar a sentença de juízo se houver verdadeiro arrependimento – ver Jr 18.7-10.

2.) A soberba precede a ruína – v. 29-33

2.1 Quanto maior a posição e quanto maior a soberba, maior o juízo de Deus!

2.2 O juízo de Deus é proporcional ao tamanho da soberba e da posição!

Ler Pv 11.2 Quando vem a soberba, então vem a desonra; mas com os humildes está a sabedoria ; Pv 18:12 O coração do homem se exalta antes de ser abatido e diante da honra vai a humildade.

3.) A soberba deve dar lugar ao reconhecimento de que o Altíssimo governa – v. 34,35 “Mas ao fim daqueles dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é um domínio sempiterno, e cujo reino é de geração em geração.
E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?”

3.1 Nabucodonosor reconheceu a soberania de Deus. Todavia, o fez apenas após ser humilhado!
3.2 Que não precisemos ser humilhados antes de reconhecer a soberania do Altíssimo.
3.3 Quanto antes nos humilharmos diante dEle, reconhecendo-o como Senhor (inclusive de nossas vidas), menos humilhação teremos de enfrentar!

4.) A soberba, quando devidamente tratada, pode dar lugar à exaltação –v.36 “No mesmo tempo tornou a mim o meu entendimento, e para a dignidade do meu reino tornou-me a vir a minha majestade e o meu resplendor; e buscaram-me os meus conselheiros e os meus senhores; e fui restabelecido no meu reino, e a minha glória foi aumentada.”
4.1 Primeiro, a soberba de Nabucodonosor foi duramente tratada. Segundo, Nabucodonosor reconheceu a soberania de Deus. Então, Deus o exaltou novamente.
4.2 O mesmo princípio pode acontecer conosco. Se dermos lugar à soberba, Deus vai nos tratar. Algumas das tribulações pelas quais passamos na vida são nada mais nada menos que tratamentos de Deus para conosco para que nosso orgulho seja quebrado. Temos que reconhecer isso enquanto estamos sendo tratados por Deus. 4.3 Quando não continuarmos orgulhosos e reconhecermos o tratamento de Deus, nos submetermos a Ele e reconhecermos a Sua Soberania, então, estaremos prontos para sermos novamente exaltados pelo Senhor!
A soberba do homem o abaterá; mas o humilde de espírito obterá honra. Pv 29:23

5.) A soberba deve ser para sempre afastada (de nossas vidas) pelo reconhecimento contínuo de que o Senhor reina – v. 37, 1-3.

5.1 Os v. 1-3 mostram a mudança que houve na atitude de Nabucodonosor!

5.2 Se continuamente reconhecermos ao Senhor em nossos caminhos e andarmos no temor de Deus vamos estar evitando que a soberba suba ao nosso coração (Pv 3.5,6)! Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas.

CONCLUSÃO

A soberba não é privilégio dos ricos. Os pobres também podem experimentar a soberba ao se considerarem especiais e buscando fingir serem o que não são. Não só através de
bens materiais, pois muitas vezes a pessoa pode se sentir superior aos outros por acreditar que é o melhor no que faz, no que decide, na sua capacidade de resolver situações.

Enquanto o invejoso guarda tal sentimento para si, se remoendo internamente (talvez até com medo das denotações negativas), o soberbo tende a se mostrar, pois está enamorado com a própria existência. O soberbo se sente auto-realizado, querendo despertar a inveja e a admiração dos outros, como se isso elevasse sua estima ao máximo e lhe trouxesse prazer.

O soberbo quer superar sempre os outros, mas quando é superado, logo se deixa dominar pela inveja. Para o soberbo, ele deve sempre estar no topo, sendo o parâmetro mais alto para as pessoas.

 

Mas algumas vezes também pode-se perceber que o excesso de humildade é sinal de uma soberba focada na inferioridade. Ou seja, o soberbo não aceita ser como a média, não aceita ser como os demais. Ele precisa se destacar dos outros sendo o "mais" "maior". Se não consegue ser o mais inteligente ele então desejará e será o mais ignorante, falando sobre isso o tempo todo para que, seu interlocutor ao ouvir a depreciação passe a elogiar o soberbo mesmo que seja por educação. Mas isso bastará ao soberbo que quer ser destacado dos outros que são medianos. Cl 2.21-23 "Não manuseie!” " Não prove! " "Não toque! "?     Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos.     Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne.

Tiago 4:6
Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.
- Ler Salmos 19.12,13 “Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.    Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhorie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão”

Aplicação
Reconhecer que Deus é soberano em todas as situações

A correção da soberba ocorre por meio da humildade. se consegue combater a soberba, evitando a ostentação, contendo as vaidades e olhando o mundo não apenas a partir de si, mas principalmente ao redor de si. O soberbo vê o mundo começando a partir de si, enquanto o correto seria que ele olhasse ao redor, comparasse, analisasse e traçasse seu caminho individualmente, com virtude e solidariedade.