Downloadhttp://bigtheme.net/joomla Joomla Templates

Por que enterramos os nossos talentos?


Perguntar aos ouvintes quais os seus talentos naturais e os recebidos de Deus.

Quebra gelo =
unico talento que eu tive na vida foi 1 chocolate mas eu ja comi

"Cada pessoa traz consigo ao nascer, algum talento, mas os mais importantes são aqueles que adquirimos no decorrer da vida."  (pessa que repitam)

"Todo mundo tem um talento. O que é raro é a coragem de segui-los a lugares escuro onde ele leva"

(Mat.25:14-19)  
14 Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.
15 E a um deu 5 talentos, e a outro 2, e a outro 1, a cada um
segundo a sua capacidade, e ausentou-se para longe.

“Mas o que recebera um foi, e cavou na terra, e escondeu o dinheiro do seu senhor” (Mat.25:18)
 
INTRODUÇÂO

          A parábola fala de oportunidades, privilégios e mordomia em relação a sua obra e sua volta.
          Jesus se auto-representa  como dono de terras que tem que se ausentar e confia a serviçais o trabalho em sua propriedade. O trabalho é feito sem nenhuma fiscalização do patrão. Somente no final é que há o acerto de contas. A eles caberia trabalhar com toda a liberdade
: “Negociai até que eu venha” (Luc.19:13).

            Isso fala da liberdade que cada um de nós temos para trabalhar aqui. Aparentemente não há uma fiscalização. Cada um de nós faz do jeito que entendemos que deve ser feito.

1. Enfocando o Menor

Três servos que receberam talentos, segundo sua capacidade pessoal.

Eram pessoas que certamente tinham a confiança irrestrita do seu senhor.

Um recebeu 5, outro 2 e outro 1, com toda a liberdade de usa-los como quisessem.

O que recebeu 5,  saiu em busca de um retorno à confiança de seu senhor, da mesma forma fazendo o que recebeu 02.

Mas o enfoque maior fica para o primeiro, e Jesus fez questão de destaca-lo negativamente:“Mas o que recebera um foi, e cavou na terra, e escondeu o dinheiro do seu senhor” (Mat.25:18).

O erro foi dele foi ter recebido os bens do seu senhor e negligenciado. Quantos não gostariam de estar no lugar daquele homem, mas o privilégio foi dado e ele, e por isso, seu senhor não conseguiu entender o seu desdém para com o talento recebido, pouco na verdade, mas era sua capacidade para aquilo (Mat.25:15).

Nos colocaremos no lugar daquele homem, e analisar por quais razões ele perdeu a oportunidade de ser um legítimo representante dos bens do senhor, que deixou aos cuidados dos trabalhadores suas terras, partindo para longe e demorando-se a voltar: “E muito tempo depois, veio o Senhor daqueles servos e ajustou contas com eles”(Mat.25:19). Tenhamos cuidado como cuidaremos das coisas do Senhor Jesus na sua ausência, ainda que pareça que Ele está demorando a voltar (Hab.2:3, Mt.25:5)

Mas por que ele enterrou o talento recebido? Eis algumas razões:

  1.1 Não valorizou o que recebeu

Subestimou o talento recebido.

Os recursos eram poucos e por isso julgou ele, desnecessário seu uso. Acham-se diminuídos ante a força do sistema, e por isso, se julgam sem nenhum valor perante os mais graduados em dons e talentos.

Talentos e dons são para serem usados independente de quantidade, pelo contrário, ainda que pouco, temos que empregar maior qualidade possível em seu uso.

Temos a tendência sempre de subestimarmos nossos poucos recursos por entender que quem tem mais, possui obrigações maiores. Mas o princípio divino do serviço do Reino revela-nos que nossas obrigações são iguais, independente de quanto temos ou fazemos.
Para você perceber o valor de "um ano", pergunte a um estudante que repetiu o ano.
Para você perceber o valor de "um mês", pergunte para uma mãe que teve seu bebê prematuramente
Para você perceber o valor de "uma semana", pergunte a um editor de um jornal semanal.
Para você perceber o valor de "uma hora", pergunte aos namorados que estão esperando para se encontrar
Para você perceber o valor de "um minuto", pergunte a uma pessoa que perdeu um trem.
Para você perceber o valor de "um segundo", pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.
Para você perceber o valor de "um milésimo de segundo", pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma olimpíada.


 
1.2 Não achou lugar para usa-los

            Na justificativa que ele deu ao seu senhor, isso fica claro: “...Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste”(Mat.25:24).

O que ele queria dizer com o enterro do talento, é que não havia um lugar plausível para usa-lo. Dons e talentos não nascem de semeaduras, pelo contrário, recebe-se das mãos de Deus (Tg.1:17) e tem que ser desenvolvidos por nós mesmos. Depende 100% de cada um de nós.

            "Deus nos dá o talento, e o trabalho transforma o talento em frutos."  (peça que repitam)

Na resposta dada pelo dono da terra ficou claro que ele não aceitou o enterro do talento: “...devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros, e , quando viesse, receberia o que é meu com os juros”  (Mat.25:27).

Banqueiros aqui simbolizam obreiros que sabem dar chances a quem tem talentos, pelo menos os juros chegarão as mãos do Senhor.

Muita gente esquecem-se que o Senhor Jesus dá a todos, seus preciosos dons e talentos, para um uso útil: “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil”(I Cor.12:7).

Não inutilize seus talentos. Encontre lugar para usa-lo onde quer que seja. Não o enterre alegando falta de oportunidade, pois em algum lugar no reino, haverá uma utilidade a altura do seu talento, a você compete apenas achar esse lugar.

Ore a Deus, Ele irá revelar a você, o que o Senhor quer. Cuidado, pois não encontrarás uma desculpa razoável diante Dele.

"Se você tem um talento, use-o de toda maneira possível. Não o acumule. Não o use como esmola. Gaste-o abundantemente como um milionário decidido a ir à falência." (Brendan Francis)

 
  1.3 Tinha visão errada do seu senhor e se relacionava mal com ele

“...Conhecia-te que és um homem duro...”. Que pensamento mais tolo. O mordomo imaginava seu senhor como um tirano, que só pensava em castiga-lo se falhasse. Se o empresário fosse assim tão frio e insensível como imaginava seu funcionário não teria deixado eles à vontade com seus bens a mercê dos mordomos.

no Reino de Deus, muitos estão parados em relação a talentos e dons exatamente por não conhecer seu Senhor na intimidade e por não se relacionar bem com Ele. Relacionam-se baseados no que ouvem por bocas alheias e naquilo que aprendem de terceiros e não por experiência pessoal.

            É hora de descobrir quem Ele é e o que Ele quer de nós em relação a seu reino.

   1.4) Preferiu a Neutralidade

           Aquele homem pensou que enterrando o talento recebido, ficaria neutro e não precisaria nem se desculpar em relação a seu senhor. Ele entenderia e não cobraria dele o não uso do talento, afinal, era só um, e não faria falta a seu senhor. Mas neutralidade, indecisão são coisas que estão fora do dicionário divino.  

            Não tem nenhuma desculpa, para você deixar de usar os dons e talentos que Deus lhe deu. Afinal, alguma coisa você sabe fazer para Ele. Não importa o que. Procure seu lugar no Reino de Deus.


2 APLICAÇÃO PRATICA

* Dar Exemplo da baterista da graça


* Exemplo das aulas de músicas


Queremos os melhores resultados, ma não envidamos todos os esforços necessários através dos dons que nos foram dados. Esquecemos que todo resultado é proporcional ao esforço dispendido. O comprometimento faz a grande diferença.

Quer testar o seu nível de comprometimento na vida? Responda a pergunta: Será que estou fazendo tudo o que posso pelo meu reino de Deus, pela minha família e pelos meus objetivos? Responda sinceramente.

De 0 a 100 dê-se uma nota. Se não for exatamente 100, você não está comprometido, e não poderá reclamar dos resultados que vêm alcançando. ENTÃO COMPROMETA-SE JÁ.


CONCLUSÂO - cemitério

             O lugar mais rico deste planeta não são os campos de petróleo do Kuwait, do Iraque ou da Arábia Saudita. Nem tão pouco, as minas de ouro e diamantes da África do Sul, as minas de Urânio da União Soviética e as minas de prata da África. Embora isso seja surpreendente, os depósitos mais ricos de nosso planeta podem ser encontrados dentro de nos mesmos. Eles estão em cemitérios locais enterrados. Dentro de túmulos estão sonhos que nunca se realizaram, canções que nunca foram escritas, pinturas que nunca encheram uma tela, idéias que nunca foram compartilhadas, visões que nunca se tornaram realidade, invenções que nunca foram criadas, planos que nunca passaram da “prancheta” mental e propósitos que nunca foram realizados. Nossos cemitérios estão cheios de um potencial que permaneceu inerte.
        Não enterre seu talento !!

Lembre-se, o tempo não espera por ninguém!
Ontem é história. O amanhã é um mistério. Hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de PRESENTE

1 = R$ 4.000,00
1 = R$ 0.000,00
2 =   8.000,00
4 =16.000,00    
5   = R$20.000,00
10 = R$40.000,00
11 = R$44.000,00